Resultados da sua pesquisa

Previsão orçamentária de condomínios: como fazer?

Postado por Acir Administradora em dezembro 6, 2018
| Blog
| 0

Um dos assuntos mais importantes de um condomínio deveria ser a previsão orçamentária, ou seja, o planejamento de como será gasto o dinheiro arrecadado. A partir desta decisão é possível ter um planejamento financeiro para garantir que as necessidades do condomínio sejam atendidas após o ano novo.  No entanto, mesmo envolvendo a parte mais crucial – o dinheiro –, a maioria dos moradores não dá a devida atenção e em alguns condomínios, a previsão nem é feita.

 

O que é previsão orçamentária:

Em resumo, a previsão orçamentária é uma conta simples relacionando toda a quantia que entra para o condomínio – as taxas de condomínio e aluguéis de áreas comuns – com os custos da gestão deste.

Este plano anual deve ser feito pelo síndico e apresentado ao conselho fiscal e à assembleia geral, obrigatoriamente, uma vez por ano. O período da apresentação deve ser decidido com relação às normas do condomínio – convenção ou regimento interno. Mas normalmente é feita no início de cada gestão, mesmo que não haja troca de Síndico. Se houver necessidade de atualização do valor da taxa condominial, esta deve ser feita com base na previsão orçamentária. Além de manter o bom funcionamento do empreendimento e as contas em dia, deve-se trabalhar também para a qualidade de vida de todos e até pela valorização do imóvel.

 

Como é feita:

Deve-se fazer uma média de todos os gastos – água, luz, manutenção, administradora, gastos com funcionários, etc. Somam-se todos estes valores e o resultado é dividido pelos próximos 12 meses. A base, claro, são os custos dos 12 ou 24 meses anteriores. Um bom orçamento precisa levar em conta itens como: inflação do período, inadimplência do condomínio, dissídio dos funcionários (férias e 13°), contratos a serem negociados, despesas extraordinárias, entre outros. Mesmo analisando a inflação e novos possíveis gastos, deve-se procurar melhorar os serviços, sem aumentar muito a taxa mensal.

Por isso, o planejamento deve tentar adequar o quadro da mão de obra, gastos excessivos de algum recurso ou serviço, etc. Vale lembrar também que se houver administradora no condomínio, esta deve ser solicitada para participar da elaboração do planejamento anual. A empresa pode fornecer um levantamento de dados e ajudar o síndico, tanto para analisar os gastos passados, como para entender as reais necessidades do condomínio para o ano seguinte.

 

Caso a previsão não seja suficiente:

Quando bem estudado, é difícil que o planejamento dê errado. Caso aconteça, é indicado que o síndico convoque uma assembleia para rever os cálculos e talvez anunciar um aumento da cota mensal. Mas antes é importante que ele aponte os motivos para a conta não ter fechado.

A previsão orçamentária deve ser acompanhada mês a mês para identificar se o “vilão” foi algum gasto excessivo – conta de água, luz…-, algum imprevisto ou inadimplentes. É fundamental entender exatamente o que não está dando certo na previsão para conseguir melhorias e o apoio dos moradores.

Ainda tem dúvidas sobre a previsão orçamentária? Entre em contato.