Resultados da sua pesquisa

5 práticas para ser um bom inquilino

Postado por Acir Administradora em agosto 20, 2018
| Blog
| 0

Encontrar um imóvel residencial para alugar não é uma tarefa muito fácil e exige certas doses de planejamento, paciência e dedicação. Afinal, este espaço se tornará a casa de alguém por certo tempo. Deve ser bem escolhido. Mas depois de encontrar, outro ponto merece atenção: a relação do inquilino com este imóvel. É importante que o lugar seja tratado como uma casa realmente, com todos os cuidados que ela requer. Mesmo sabendo que um dia o lugar pode passar para outro morador ou voltar para o dono.

Desempenhar esse papel de “bom inquilino” é algo que pode dar um pouco de trabalho, e só acaba quando deixar de morar no local. Mas entenda: é “trabalho”, no sentido de manter tudo sob controle, de cultivar um bom relacionamento com a imobiliária e/ou dono do imóvel e de preocupar-se com a conservação do imóvel, como se fosse o proprietário. Isso torna tudo mais fácil para todas as partes.

E algumas ações podem te ajudar a desempenhar bem esse papel:

 

Cumprir obrigações do contrato

Além de facilitar  cumprir o papel de bom inquilino, é lei. O locatário tem obrigação de usar o imóvel de acordo com o que ficou previamente acordado. Se no contrato diz que o uso é para fins residenciais, não é possível usar o imóvel para qualquer tipo de comércio ou como sala comercial.

 

Não faça obras/reformas sem autorização

O inquilino não é o dono do imóvel e, por isso, não tem qualquer autonomia para realizar reformas ou obras, por mais simples que possam parecer. Mesmo que elas sejam necessárias. Antes de qualquer mudança, é necessário conseguir uma autorização formal (escrita) do proprietário.É importante e imprescindível conservar o imóvel e devolvê-lo como foi encontrado.

 

Cuidar da conservação

Além de não modificar a estrutura do imóvel, é preciso conservar o estado dele. Tudo bem que há uma avaliação e, ao entregar o imóvel, o inquilino deverá pintar, limpar e consertar o que for preciso.Ainda assim, é importante ter cuidado com o imóvel de forma geral, incluindo a parte elétrica, hidráulica e o que houver incluso – como armários e outros móveis embutidos, louças e janelas.

 

Trate bem as correspondências do locador

É possível que cheguem ao imóvel cartas, documentos, revistas em nome do proprietário ou do locatário anterior. Neste caso, é importante comunicar ao locador e/ou à imobiliária e guardar essa correspondência. Ser gentil é importante e facilita a relação.

 

Pague as contas em dia

Luz, gás e algumas despesas condominiais são de responsabilidade do inquilino, além de possíveis despesas de manutenção e operação do imóvel. É preciso ainda mais cuidado se alguma conta estiver em nome do proprietário.E, claro, também não é do feitio do bom inquilino atrasar o pagamento do próprio aluguel.