fbpx
Resultados da sua pesquisa

5 medidas que vão diminuir a inadimplência

Postado por aciradm em agosto 31, 2017
| Blog
| 0

 

Diminuir a inadimplência em condomínios

Com o novo código de processo civil, as regras para a inadimplência nos condomínios mudaram. Mas mesmo com as novas leis, com a multa por pagamento atrasado da taxa mensal em 2%, a inadimplência continua sendo um problema que faz parte da realidade de todos os condomínios.

O atraso ou a falta de pagamento causam diferentes prejuízos à administração, por isso é importante buscar medidas para diminuir a incidência de moradores inadimplentes. Algumas dicas simples podem ajudar na conscientização de todos e a escapar do desgaste das ações judiciais.

Antes disso, é importante estar sempre atento às contas do condomínio. Evite que o orçamento do mês seja muito apertado e dependa essencialmente da taxa paga pelos moradores.

Planejamento é o principal caminho para que a inadimplência não dificulte tanto a administração.

 

Agora as dicas:

– Conscientização:

É importante que os moradores compreendam que o dinheiro arrecadado pelo condomínio é para o bem-estar coletivo. A taxa não visa lucro. Ela é revertida para o pagamento de contas e funcionários e manutenção das áreas comuns.

O não pagamento pode gerar a cobrança de taxas extras para que o condomínio consiga arcar com todas as dívidas.

 

– Notifique com antecedência:

Envie o boleto de pagamento do condomínio com antecedência para que os moradores sempre se lembrem do vencimento das mensalidades. Outro mecanismo que pode funcionar são os grupos em aplicativos de conversa como o WhatsApp e e-mails para deixar todos sempre cientes.

 

– Regras de cobrança:

Estabelecer regras claras de como e quando as cobranças serão feitas facilita as ações. Os moradores precisam saber como vai funcionar todo o processo. Por exemplo: no primeiro mês, o condomínio envia apenas uma carta de cobrança.

No segundo mês, a notificação é feita pela área jurídica da administradora e no terceiro mês de inadimplência o morador já é acionado judicialmente.

Além de criar as regras, é preciso torná-las públicas para que os condôminos evitem que os problemas com inadimplência cheguem à esfera judicial.

 

– Negociações:

O condomínio deve sempre se mostrar aberto a negociações. Muitas vezes o parcelamento da dívida, por exemplo, permite que o morador consiga pagar tanto a cota mensal como a parte do acordo.

No entanto, é bom ter cuidado: abonar juros, multas ou dar grandes descontos pode ser desestimulante para os moradores que pagam suas cotas em dia.

 

– Não deixe a dívida acumular:

A dívida, os juros e as multas resultam em um valor mais alto a cada mês de não pagamento e prejudica a administração do condomínio. Por isso, insista com os moradores inadimplentes até que eles demonstrem alguma possibilidade para o pagamento do montante.

 

Conclusão

Para evitar e resolver os casos de inadimplência, o caminho do diálogo entre a administradora, o síndico e os moradores continua sendo a melhor opção. Pois isso resulta em condôminos mais conscientes e pode evitar as ações judiciais.

No entanto, para que o não pagamento ocasional das cotas deixe de atrapalhar a administração é importante a organização das finanças. O condomínio precisa ter uma “folga” no orçamento e sempre manter o Fundo de Reserva num bom nível.

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.